sexta-feira, 5 de agosto de 2016

SEMA E IBGE – PARCERIA E COOPERAÇÃO COM FOCO NO ZEE

Na última 5ª feira 04, a coordenação técnica do ZEE recebeu uma equipe de profissionais do IBGE. Na ocasião, o Chefe de unidade estadual do Instituto, Sr. José Renato Braga de Almeida e a Secretária Adjunta da Sema, Maria Patrícia Möllmann consolidaram a necessidade de cooperação através da troca de experiências e compatibilização de informações, a fim de qualificar a base de dados de ambas as instituições.
A equipe do ZEE reportou aos visitantes o ciclo de desenvolvimento do projeto ZEE, sua importância e potencialidades, o que possibilitou a identificação de pontos de interesse comuns e capazes de contribuir com o desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul.


quinta-feira, 28 de julho de 2016

ZEE É APRESENTADO NO 19º ENCONTRO ANUAL DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS DE MEIO AMBIENTE


O Encontro dos dirigentes municipais de meio ambiente aconteceu nos dias 27 e 28 de julho de 2016, no auditório da FAMURS. Na ocasião a secretária adjunta do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Maria Patrícia Möllmann apresentou o Zoneamento Ecológico-Econômico do Rio Grande do Sul, ressaltando suas características, estrutura de trabalho e potencialidades.
Após apresentar a dinâmica do projeto, salientou seus benefícios a sociedade gaúcha e também a importância da participação de entidades públicas e privadas no seu desenvolvimento.

terça-feira, 26 de julho de 2016

EXPANSÃO E EQUILÍBRIO: EQUIPE TÉCNICA DO ZEE ANUNCIA NOVA FORMAÇÃO

Com o intuito de estabelecer a multidisciplinaridade e, ao mesmo tempo, unificar os objetivos propostos pelo ZEE-RS, a Equipe Técnica do projeto anuncia sua expansão, por meio da inclusão de novos integrantes, representantes da Fundação de Economia e Estatística (FEE).
A FEE, que já vinha atuando em apoio a outras frentes, desde o início das atividades, agora, objetiva promover maior equilíbrio técnico na elaboração e execução dos processos de zoneamento, principalmente, no que se refere à área socioeconômica do Estado.
Entenda melhor
O ZEE-RS é desenvolvido pela Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SEMA), por meio da qual, foi instituída uma Comissão Técnica Estadual. Para a coordenação das atividades, foi formalmente estabelecida a Equipe Técnica do ZEE-RS, composta por um grupo de profissionais representantes da SEMA, FEPAM, FZB e, mais recentemente, da FEE, que são responsáveis por fiscalizar os serviços do Consórcio contratado para execução do projeto.
Atualmente, a Equipe Técnica conta com 41 profissionais distribuídos por área de conhecimento, como pode ser observado nos gráficos abaixo.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

BASE DE DADOS REFERENCIAIS DA FASE DE INVENTÁRIO DO ZEE-RS ESTA 70% CONSTITUÍDA


 
Na nona reunião ordinária do Conselho Estadual do Meio Ambiente, realizada na última terça-feira 19, foi apresentada uma síntese das ações em andamento na etapa de Inventario do ZEE-RS. Esta etapa objetiva levantar os dados que irão compor o banco de dados, que será a base para a elaboração do Diagnóstico e Prognóstico do Projeto. Foram apresentadas as principais fontes de dados bibliográficos consultados em cada segmento: base cartográfica, meios físico, biótico e socioeconômico, além da organização jurídica institucional. Os contatos diretos com Instituições oficiais geradoras de dados estão sendo executados: 71% das organizações já foram pesquisadas, as restantes (29%) estão em processo de investigação de disponibilidade.

Trata-se de um processo complexo, se considerada a quantidade de atores envolvidos e o universo de informações relevantes a serem coletadas em cada instituição. No entanto, o ZEE é tido como um instrumento de gestão transversal, que perpassa diversas temáticas que podem ser vistas como um primeiro ensaio à criação deste grande repositório de dados de significativa dimensão e composição.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

OFICINAS PARTICIPATIVAS DO ZEE SÃO APRECIADAS PELA CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO DO CONSEMA

A equipe técnica do ZEE participou no último dia 21 da reunião da Câmara Técnica de Planejamento do CONSEMA, na qual a consultora do Consórcio Codex/Acquaplan/Gitec, Lia Lutz Kroeff, apresentou a metodologia para execução das oficinas participativas propostas para o ZEE. Previstas para iniciar em abril de 2017, tais oficinas foram consideradas de suma importância para consolidação do zoneamento em todo território gaúcho.

Outro assunto abordado no encontro foi a situação atual de execução da fase do inventário do Projeto, que trata do levantamento de informações junto a Instituições Públicas e Privadas a fim de constituir o banco de dados que irá compor o ZEE. Além disso, foi anunciada a nova composição da equipe técnica do ZEE, que se consolida com a inclusão de servidores da Fundação de Economia e Estatística.

terça-feira, 31 de maio de 2016

PROJETO ZEE-RS É APRESENTADO A ALUNOS DA FURG

A relevância do ZEE-RS se consolida e está sendo cada vez mais valorizada pelo meio acadêmico. No último dia 18 de maio, recebemos no auditório da Sema, a visita de um grupo de alunos do curso Tecnólogo em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Rio Grande/RS - FURG, acompanhados pelo Professor Paulo Roberto Tagliani. Na oportunidade Hilberto Schaurich, membro da equipe técnica do ZEE, apresentou ao grupo os principais conceitos e o processo de desenvolvimento do ZEE-RS.
Durante a explanação, os participantes tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas e colocaram-se à disposição para fornecer dados e informações pertinentes a execução do projeto.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

SAIBA MAIS SOBRE O ZEE E ENTENDA SUA IMPORTÂNCIA


O QUE É?
O ZEE-RS é um instrumento de planejamento e ordenamento territorial capaz de viabilizar o desenvolvimento sustentável a partir da compatibilização de fatores econômicos, ambientais e sociais. Com a ajuda do ZEE, será possível definir políticas públicas, planos e programas para a articulação, entre regiões econômicas, quanto a melhor utilização de seus recursos naturais.



POR QUE É IMPORTANTE?
 
                                                                     O ZEE-RS deverá ser a maior compilação de dados georreferenciados do estado do Rio Grande do Sul. Com ele, pretende-se identificar as vulnerabilidades e potencialidades de áreas prioritárias para conservação, preservação ou recuperação e também as viabilidades e fragilidades econômicas, gerando equilíbrio entre o crescimento econômico e a proteção dos recursos naturais.




QUAIS OS RESULTADOS ESPERADOS?
  • Promover o desenvolvimento econômico sustentável;
  • Otimizar os procedimentos para o uso adequado dos recursos naturais; 
  • Buscar a sustentabilidade ecológica, econômica e social;
  • Entender os potenciais econômicos locais, apoiando a orientação de investimentos;
  • Fortalecer o gerenciamento de gargalos que impedem o desenvolvimento econômico;
  • Reduzir conflitos, subsidiando o planejamento de políticas públicas.

QUEM TEM QUE FAZER?
O zoneamento ecológico-econômico é um instrumento da Política Nacional de Meio Ambiente, de competência compartilhada nas três esferas governamentais (União, os Estados e os Municípios). Cabendo a União a elaboração do ZEE de âmbito nacional e regional; aos Estados, o ZEE de âmbito estadual; e aos Municípios a elaboração do Plano Diretor, observando os ZEEs existentes nas demais esferas.
BASE LEGAL DO ZEE
  • Comissão Estadual do ZEE-RS, Decreto Estadual n.º 49.255/12
  • Equipe técnica executiva do ZEE-RS, Portaria SEMA/FEPAM/FZB n.º 60
  • Órgão competente: SEMA-RS, Lei Estadual n.º 11.362/99
  • Base legal: Art 9º, Inc. II da Lei Federal 6.938/81 (Política Nac. Meio Ambiente)
  • Princípios e critérios de elaboração do ZEE: Decreto Federal nº 4.297/2002

QUEM SERÁ BENEFICIADO?

O ZEE enquanto instrumento de planejamento e desenvolvimento será capaz de gerar benefícios diretos e indiretos a toda os segmentos da sociedade gaúcha, de maneira ampla e regionalizada, compartilhando ações e responsabilidades democraticamente.


 QUEM PODE PARTICIPAR?

O processo de participação da sociedade na construção do ZEE poderá ser melhor compreendido a partir das oficinas participativas que acontecerão regionalmente, de modo a envolver representantes da sociedade civil, dos setores produtivos, da preservação e conservação ambiental e da gestão territorial; além dos gestores e parlamentares municipais e estaduais e, ainda, representantes do poder judiciário e ministério público, entre outros atores sociais relevantes. Este processo tem intuito de ser executado desde o início dos trabalhos, de forma que assegure a participação pública durante todo o processo de elaboração do ZEE.